“E então eu não consigo tentar mais uma vez. Algo dentro deste coração morreu.”
Mas está faltando amor.  
“Uma vida baseada em sei lá, talvez, ou quem sabe.”
Johnny. 
“A melhor coisa do mundo é ter um amor recíproco. Ter uma pessoa ao seu lado, que te entende. Que te ajuda, que te da toda força possível. Que ta sempre ali te consolando. E o melhor de tudo é saber que essa pessoa gosta de você na mesma intensidade. Nunca tive sorte com o amor. Era eu quem amava mais, me doava mais. Nada era recíproco. E então eu li o ditado ” Tudo acontece no tempo certo. ” E então aconteceu, você apareceu.”
Alef Santos 
“O choro é um desabafo sem voz.”
Vitória, Tereza  
“Não me deixe, todos sempre me deixam.”
Gossip Girl.  
“Entenda, estas são as amizades do século XXI onde as pessoas passam mais tempo reclamando que você às abandonou, do que dizendo que sentem a sua falta.”
Ciceero M.
“Mas para mim ela era tudo aquilo que diziam ser incapaz de alguém ser para alguém. Seus olhos azuis eram o que mais me chamava à atenção, não simplesmente pela cor azul, mas sim para o destaque que ele dava em seu simples e romântico olhar. Seus cabelos quando balançavam ao vento fazia uma simetria dançante de uma bailarina em seu auge da dança, a perfeição que ela trazia em sua pele, e ainda diziam que não existem pessoas perfeitas, mas afinal pra que perfeição se eu a tenho em todas as minhas visões.”
A menina dos olhos azuis. 
“Eu chorei porque precisava de colo, porque precisava te mostrar a minha fragilidade escondida no meu mau-humor.”
Tati Bernardi. 
Eu te amo pra caramba sabia? E não é um “eu te amo” tipo “oi”, é um “eu te amo” tipo “você é único pra mim”. Eu te amo muito. Sabe o “muito”? Não é só pra dar enfase, é um “muito” tipo “por favor, não saia da minha vida”. E quando eu te respondo com um “eu te amo mais” não é pra ser fofa, é porque quero me casar com você. E quando eu coloco o “muito” no meio, quero dizer que eu te quero pra minha vida toda. Entendeu?”
Ei, eu te amo 
“Saudade é angústia, é perda, é desespero, é amor acumulado, é abandono, é choro, é tristeza. É o vazio que jamais se preenche, é o espaço sem nem ao menos ar. É dor, dor indescritível. É vontade de te ter aqui a qualquer preço. É, enfim, saudade. Inexplicável aos teus inocentes olhos, eles que brilham, eles que eu sinto falta. É a pior coisa, depois que vem a melhor. É você, só que de longe, distante, amargo, frio… E não há nada que ao menos anestesie, diminua com o seu real valor? Não,não há nada que apague as lembranças que se marcam. Ainda se só fossem tristes memórias, mas não, são cicatrizes do coração. É também o eterno desejo de desaparecer, de ficar invisível, de esquecer pra nunca mais. E o que é raiva às vezes, e amor pra sempre. Vazio sim,mas também é querer, prazer, grito, é VIDA. Todos os sentimentos cansam e “desistem”, menos o amor. Sentimento algum é tão teimoso! Até quando passa, não acaba. Posto de lado, jamais se conforma. Mesmo se afogando na impossibilidade, não morre…”
Amanda Prado 
“— Você sabe do que eu gosto em você?
— Do meu corpo?
— Sim. Gosto disso também. — disse ela, rindo. — Mas há outra coisa. Você faz com que eu me sinta especial.
— Você é especial.”
Nicholas Sparks 
“E porque não chorar se parece que tudo que esta apertando no meu peito parece ser descarregada com o simples ato de chorar, porque não chorar se a dor parece nunca passar? Se os sentimentos parecem tão mais confusos do que já foram um dia, se amar já não parece mais a coisa certa a ser feita. Então para que se negar a dizer que o certo já não é o mais certo se o errado parece dominar. Nega-se a incerteza de um envolvimento involuntário, porque não chorar se o que eu sinto já não me faz bem?”
Feel or not feel. 
“Um telefonema bastaria.”
Engenheiros do Hawaii.  
“Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio. Porque metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade. Porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo. Porque metade de mim é o que eu penso, mas a outra metade é um vulcão. Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável. Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei. Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço. Porque metade de mim é amor e a outra metade também.”
Oswaldo Montenegro. 

mists